Sabe o inbound marketing? Falamos um pouco sobre ele aqui no blog há alguns dias atrás, lembra?

Pois é, desde muito antes daquele post, eu já tinha ouvido falar muito sobre “a morte do inbound marketing” pelas palavras de vários trabalhadores da área. Não divirjo da opinião alheia, até porque cada um tem a sua, mas ultimamente eu tenho acarretado motivos de sobra para provar o contrário sobre isso.

Minha experiência mais recente sobre essa minha concepção foi durante o RD Summit desse ano. Como já contamos aqui, eu e a equipe Francisca estivemos marcando presença lá para absorver mais conhecimentos para nosso setor de marketing. O que não esperávamos era que o foco da vez fosse o inbound marketing – uma vertente do marketing tradicional que, ao meu ver, já estava se tornando obsoleta. Engano meu! O inbound se mantém relevante como nunca, e está mais do que comprovado que ele é o presente e o futuro de toda empresa que deseja ter uma comunição bem sucedida com seus clientes.

Inbound marketing é como um casamento!

Inbound marketing é como um casamento!

Aprendi que o inbound marketing é como um relacionamento amoroso: não dá pra você pedir a pessoa em casamento no primeiro dia de encontro, não é mesmo? Pode até colar, mas na maioria dos casos não é assim que funciona. O inbound funciona da mesma forma: é necessário todo um processo de conhecimento do cliente, conquista, saber o que ele procura, do que ele gosta, para depois disso tudo dar o tiro certeiro.

Nas palestras do RD Summit, essa linha de raciocínio se estendeu entre várias palestras. Por exemplo: o Lui, da Resultados Digitais, deu uma ótima palestra onde explicou de forma bem introdutória o conceito dessa vertente e até usou a Francisca Joias como um dos cases!

No mais, impossível não se dar conta de que o inbound marketing continua mais forte do que nunca! Não digo isso apenas pelo resultado que a Francisca vem obtido por conta dessa metodologia, mas sim porque hoje em dia, tudo que o cliente mais precisa é ser visto de uma forma muito mais além do que apenas uma oportunidade de venda.

E você, o que acha disso? Conta pra mim nos comentários! 🙂