No dia 4 de Agosto desse ano fui entrevistada para uma matéria da sessão de economia do site UOL para falar um pouco sobre a Francisca Joias. Foi muito gratificante ter essa oportunidade e poder mostrar um pouco da minha história para milhares de brasileiros interessados em saber como anda o mundo do e-commerce hoje em dia.

O que eu não esperava era o feedback tão positivo que recebi de amigos e de pessoas que nunca tinha falado antes, sobre o quão estavam felizes pelo meu sucesso e por adorarem a marca. Fiquei extremamente contente com os comentários, é muito bom ter o seu trabalho e esforço sendo reconhecido e é isso que eu busco sempre para trazer a Francisca. Que a cada dia mais ela cresça e ilumine ainda mais a vida de nossas clientes!

comentarios

Confira um trecho da matéria:

Ex-cortadora de cana fatura R$ 1,8 milhão com site que vende semijoias

A falta de oportunidade de trabalho em Itinga (MG) fez com que Sabrina Nunes, 30, seguisse com o padrasto para outro Estado, após concluir a faculdade de Serviço Social, para cortar cana-de-açúcar.

“Todo ano, durante o período de colheita de cana, o meu padrasto e outros moradores seguiam para Maracaju (MS) atrás de trabalho. Na minha cidade, as poucas oportunidades que existiam eram no setor público, e não havia expectativa de quando abririam novas vagas.”

Antes de fazer faculdade, ela afirma que tentou abrir vários negócios no setor de comércio, mas não teve sucesso.

Hoje, sete anos depois, ela é dona do site Francisca Joias, que vende semijoias, faturou R$ 1,8 milhão no ano passado e estima fechar 2016 com R$ 2,5 milhões. O lucro não foi revelado.

As semijoias são peças produzidas em metais simples, que passaram por banho de metal precioso, como ouro 18k, ródio ou prata.

Empresária queria ser engenheira

Nunes diz que ficou menos de um ano trabalhando nos canaviais porque conseguiu uma oportunidade no escritório da usina. Ao ver a atuação dos engenheiros e saber que eles recebiam bons salários, inscreveu-se no Prouni (Programa Universidade para Todos) para cursar engenharia. Conseguiu uma vaga em uma universidade do Rio de Janeiro e seguiu para o Estado.

Lá, ela diz que soube que alguns microempresários vendiam produtos em um market place – site de varejo online – e conseguiam bom faturamento, e resolveu arriscar.

“Comprei R$ 50 de bijuteria e vendi tudo. O pessoal do site me ligou e perguntou se eu não queria pagar R$ 300 por um e-mail marketing sobre o meu produto. Eu concordei e em uma semana eu faturei R$ 3.000.”

Um ano depois, em 2012, ela criou a Francisca Joias (o nome foi uma homenagem à avó), começou a produzir as suas próprias peças e a tocar o negócio paralelamente ao seu emprego em uma incubadora de empresas.

“Eu percebi que a empresa exigia cada vez mais de mim e acabei abandonando a faculdade e o emprego.”

Quer ler mais? Confira a matéria na integra aqui!

Obrigada por todo o carinho, até a próxima! ♥


Não deixe conferir o melhor site de semi joias do Brasil: www.franciscajoias.com.br
Nos siga no Snapchat, confira as novidades em Facebook e não esqueça de deixar um coraçãozinho no nosso Instagram! ♥