Calcular preço é muito complicado, vários fatores influenciam na formação do valor final, mas hoje vou te dar dicas que vão facilitar a sua vida.

Para termos preços acessíveis, justos e alinhados com a competitividade vamos precisar ver a inclinação do mercado, entender os anseios do consumidor e estar de olhos bem aberto a concorrência.

1 Porque preciso me dedicar para ter um bom preço?

O preço de venda é o que vai definir a sustentabilidade do seu negócio, é com ele que vamos pagar as despesas fixas e variáveis, custos de produção e logísticos e o melhor que é estabelecer a margem de lucro.

Como sempre digo aqui, entender seu negócio é primordial. Entender seu sistema tributário vai fazer toda a diferença, sente-se com seu contador e veja com ele tudo que vai incidir e que precisa levar em conta nos seus cálculos.

2 Como fazer na prática?

Vamos lá, pegar nossa agenda, sentar e colocar no papel os seguintes números:

Matéria prima: Tenha diversos fornecedores, não se prenda a um só preço, uma só alternativa, pesquise onde os concorrentes compram, tenha sempre o melhor fornecedor;

Despesas fixas: Folha de pagamento, telefone, água, luz, aluguel, contador, enfim, todas as despesas que tem, independente de vender ou não;

Despesas variáveis: Impostos, comissões, fretes, material de escritório, analisar tudo aquilo que varia em cada mês ou período;

Preço da concorrência: Veja como está o mercado e analise muito bem a sua concorrência, tenho um ótimo texto para te ajudar, clique aqui;

Margem de lucro: Nessa fase você vai considerar aquilo que pensa em ser justo para o momento, como lucro do seu trabalho.

Depois de entender a composição, pegue o valor do produto comprado, acrescente as despesas fixas e variáveis e sua margem de lucro, pronto. Assim terá o preço final do seu produto.

Com o preço final formulado, vá a campo novamente e compare os que estão sendo praticados, para não estar fora da curva.

Leia mais:

A ordem é cortar gastos? Fuja desses 5 erros

Devo fazer pesquisa de mercado?

3 Dicas de ouro

Estar atenta aos custos da sua operação é sua obrigação, só diminuindo os custos com responsabilidade é que vamos conseguir tem um preço muito competitivo e estabilidade no mercado.

O preço final é diferente do valor que você agrega à sua marca e daquilo que o consumidor considera do seu produto. Tudo é a mudança que causamos com os nossos produtos, a utilidade e prazer que oferecemos. Estamos falando de: tendências, inovação, qualidade, necessidade, exclusividade e status da nossa marca. Despertar nos clientes os benefícios que proporcionamos tiram a sensação de barato ou caro.

Já estamos abordando a questão de agregar valor, posicionamento de mercado e isso que faz aumentar a sua margem de lucro. Ah sim, muito importante: nunca lance produtos com preços promocionais. Desse jeito o cliente se acostuma com isso não vai querer pagar pelo valor real, cuidado.

Com essas dicas acredito que você já está pronta para fazer sozinha esse processo. Não deixe nada passar em branco e vamos juntas. E compartilhe comigo as suas experiências e histórias, além de sugestões de temas aqui pro blog.

Nos escrevam e tragam suas experiências, sucesso!